Lapso Temporal

Agora eu tenho o mar
Da minha janela a grande zona sul do Rio de Janeiro
Insinuando que o mundo é bonito

Mas o mundo, continua cruel
e eu, com meus vinte e um anos contados
torço para que o céu não esteja tão azul
Nem teu sorriso, tão sutil

A madrugada é fria e minha pele anseia por toques, olhares
sexo
Mas amor não, não mais
porque o amor me partiu e nunca voltou para me consertar

Hoje, já segunda-feira, novembro de novo
e tudo que quero é uma cerveja
porque no fim das contas,
eu não passo de mais do mesmo

Meu descompasso combina com o jazz do baixo Bota
com a ressaca que ultrapassa a mureta da Urca e derruba água salgada sobre o asfalto da elite carioca
Meu ritmo é turbulento
e insone às 04:05 AM
Desejo qualquer coisa que me tire de mim
Mas repito
– Que não seja amor.

Anúncios

Eu, que tanto odeio dizer adeus, lhe digo uma vez mais

 

Cai uma chuva, deliciosamente calma, lá fora
E cá dentro, a melancolia, que tanto é íntima a mim
Sente sua falta.
Você disse que não iria me abandonar
Mas o fez
Como todos.

E desse modo vi que,
o amor não está preparado para tempestades
Ou para a depressão
que seja

Desde então eu recuo
com quem quer que venha
Depois de você, não é tão mais fácil me aproximar de alguém
Ou permanecer

Porque você me fez enxergar
Que ninguém pode querer ficar num coração como o meu
Cansado e triste.

E talvez seja tarde demais para mim.

Porque quando olho nos olhos dele, penso que terei de ir embora
E quando suas mãos tocam as minhas, por um triz permaneço
Por um triz não saio correndo
Rua a fora
Até desaparecer em lágrimas
Quando ele me beija os cabelos
e o carinho parece me inundar
desejo profundamente nunca ter conhecido você

Ou nenhum de vocês.

Eu olho para você
e suas pupilam dilatam – não de amor, não –
que no amor não se apunhala, não

Olho para você
ciente de que nunca mais haverá um nós
cúmplice do afeto, me retiro de vez da tua vida.

Mas há dias em que volvo a cabeça e meus cabelos esvoaçam com o vento
e caem, fio a fio sobre meus ombros
e me lembro.

Não é necessário contar.

é só um fragmento, um acidente cognitivo rever a imagem  já apagada de ti em mim.

Não olho para você dessa vez
e em  vez alguma.

Agora caminho, com vento ainda aqui
e meus cabelos bagunçados e minha vida bagunçada
de amores de verdades que vivo
E minha retina profunda e dilatada sorri
No ápice de uma crise, ainda tenho amor
E amor, não  faz sofrer, não.

 

The Big Bang Theory

                                                                        Para P.
Eu poderia morrer atropela por um carro
em alta velocidade
numa turbulenta metrópole
Ou então
me afogar no litoral
– parcialmente embriagada.
A noite, às vezes, acordo com uma forte dor
E hoje vomitei um líquido verde escuro
Sim, eu poderia estar morta
se contarmos os
fatores
e ainda os fatos
Cruéis;
são os fatos
como a história de todos.

Nos damos conta de que não queremos comprar nada de vez em quando
E isso não é tédio.
Não querer, o que há de errado em não querer?

Não pude morrer
em nenhuma das vezes em que tentei me matar
e estando viva,
Atravessei canis e
estive no parapeito das janelas
(até que ponto valerá a pena, você se pergunta)

E então há os próximos passos
As refeições
o envenenamento diário
e claramente a percepção surge:
T E M P O.

Eu deveria estar morta
durante todos esses anos
esta foi a sentença
A imagem
desfalecida de mim mesma
Um escombro sob o chão de madeira maciça
Uma visão quase romantizada
O fetiche.

Nenhum verme caminhando
entre meus tecidos
Nenhum câncer
que não o mal-estar
E os batimentos cardíacos aumentam
mais e mais e mais 
e nem a súplica
ou o ar ousam aparecer.

Morte. 
A carta mais temida do tarot
é contudo a mais sedutora
e nela, algumas cartomantes veem saída.

Você poderia não acreditar, e eu deveria estar morta
mas este é um poema sobre amor
e é aí que começa:
– todos os carros podem te atropelar
e a loucura se instala.
Demasiadamente se ama e num ato fálico o estômago dói.

 

Não se brinca com corações
Ou se brinca
Mas se brinca com olhos nos olhos
Pupilas dilatando
Não se machuca um coração
Ou se machuca
Mas com palavras completas
Integridade.

A traição se dá no que ficou oculto e era essencial.

Não se perde tempo na vida
Ou se perde
Perder tempo é ganha-lo
Só perdendo se cresce – e muitas vezes nem assim.
Não se foge dos problemas com
calmantes
álcool
sexo
Ou se foge,
Mas toda fuga é desespero
E
O que é que resta depois disso?